REGIAOCENTRO.ORG
Ilustração sobre a Localidade

«A SERRA MAIS ALTA DE PORTUGAL»

Um Sábado na Serra da Estrela

Já quase no final do inverno, decidimos passar um sábado na Serra da Estrela para ver se ainda encontrávamos neve em quantidade. Saímos de Coimbra num Sábado às 9h00, pegamos a auto-estrada em direção ao Porto e saímos na cortada para Albergaria-a-Velha, pois pretendíamos aproveitar para também tirar fotografias desta localidade.

Em Albergaria-a-Velha, bebemos um café, fotografamos a Câmara Municipal, igrejas e diversas casas estilo colonial, daquelas mandadas construir por antigos emigrantes que foram para o Brasil e retornaram com fortunas oriundas do comércio brasileiro. Não posso deixar de elogiar a bonita praça em frente da Câmara Municipal, muito bem cuidada e florida.

Após retomar o fôlego, seguimos para Server do Vouga, aproveitando para tirar diversas fotografias da beleza natural que acompanha todo o caminho. Inclusive, da hidro eléctrica e da antiga fábrica local.

Almoçamos rapidamente em Viseu e finalmente seguimos diretamente para a Serra da Estrela, pelo caminho que passa por Nelas e Seia.

Olhando de Nelas para a Serra da Estrela, pensamos que já não encontraríamos neve. O ar ainda era relativamente quente e não se via neve ao longe. Contudo, à medida que subíamos a serra, o ar ia ficando cada vez mais frio e já se distinguia o branco no cume da Serra.

A subida é de uma beleza indescritível. Toda a natureza ao redor parece explodir. O cenário é constituído por colinas cobertas por flores multicolores e rebanhos de ovelhas pastando no verde da relva. Entre as diversas colinas a água corre em abundância dando origem aos rios da região Centro, nomeadamente o Rio Mondego.

Depois de Nelas, passamos por Seia seguindo a direção do Sabugueiro, daí seguimos em Direção à torre. Deixamos Sabugueiro para a volta, para o "lanche da tarde", pois lá encontra-se centenas comerciantes que vendem queijo da Serra da Estrela e diversos outros produtos artesanais.

Por volta das 15h chegamos próximo da Torre. Infelizmente caiu uma neblina tão intensa que nos impediu de prosseguir, mas a viagem não foi perdida. Juntamente com a neblina, encontramos a tão desejada neve. E não foi pouco. Por todo lado havia pessoas a brincar na neve. As crianças faziam a festa deslizando com trenó, pulando ou simplesmente atirando bolas de neve uns nos outros.

Nós não nos fizemos de difíceis, fomos imediatamente experimentar o contacto com os flocos de neve branquinha, mas gelada! Juliana não perdeu tempo e atingiu-me com uma bola de neve.

Depois de aproveitarmos bastante esta imensidão branca, voltamos pelo mesmo caminho até Sabugal, onde nos deliciamos com o queijo da Serra e a grande variedade de presuntos.

Resolvemos voltar por Gouveia de forma a aproveitar as últimas horas de luz para tirar mais algumas fotografias. No caminho, encontramos não só uma belissima paisagem, mas também um pastor de ovelhas com o seu fiel companheiro, o Cão da Serra da Estrela. Esta espécie esteve à beira da extinção, mas nos últimos anos tem sido bastante procurada. A Serra da Estrela é um dos poucos lugares onde ainda existe em estado selvagem o Lobo Ibérico. Os rebanhos vigiados pelo cão da Serra da Estrela ficam mais protegidos pois o lobo evita o confronto com o cão.

À noite, surgem encontros com o lobo. Em conversa com residentes, foi-me dito que já houve casos de pessoas a conduzir à noite pela Serra da Estrela que encontraram matilhas atravessando a estrada. Embora não haja relatos confirmados de conflitos, por precaução, recomenda-se fechar os vidros e seguir viagem.

Depois de uma volta pela bela Gouveia, em virtude do adiantado da hora, seguimos de volta na direcção de Coimbra. Contudo, valeria a pena ter ficado mais. Um dia é muito pouco para apreciar tudo o que a Serra tem para oferecer.

Deixo aqui alguns links de interesse sobre o Lobo Ibérico:

O Lobo e o Lince Ibérico

Centro de Recuperação do Lobo Ibérico

Centro de Recuperação do Lobo Ibérico

Grupo Lobo

NOTA: O Lobo é um animal selvagem. A verdade é que ele tem tanto medo de nós como nós dele. O lobo evita o ser humano, daí seja tão difícil de avistá-lo no seu habitat. Durante séculos foi perseguido e dizimado. Contudo, os esforços de preservação que tem vindo a ser desenvolvidos nestas últimas décadas começam a surtir algum efeito na população de lobos em Portugal.


COMENTÁRIOS DOS LEITORES


Find more about Weather in Coimbra, PO
Click for weather forecast


NEWSLETTER

Subscrever a newsletter:



Sair da newsletter:

ARRENDA-SE.NET

Quartos, apartamentos, casas, etc

RECADINHOS

Últimos recadinhos dos leitores:

Congratulations for the site. It is very nice to get more informations about Portugal. A beautiful country.
Matheus Smith 2016-07-30 23:39:20


RELÓGIO

Veja que horas são no mundo

NOTÍCIAS

Jornal O PÚBLICO

Carolina Deslandes, Joana Alegre, NEEV e Eu.Clides na final do Festival da Canção
A segunda semifinal da edição deste ano do festival, a 55ª, decorreu este sábado à noite. Já se sabem as dez canções apuradas para a final, que decorre no próximo fim-de-semana.

Guerra Colonial: o julgamento que não houve
Há 45 anos, um livro sobre os massacres de 1972, pelas tropas portuguesas, em Wiriamu e outras localidades na região moçambicana de Tete, deu origem a um processo que, revelando os incómodos que os fantasmas da Guerra Colonial ainda provocavam no seio da hierarquia militar pós-revolucionária, redundou num não-julgamento: o desses mesmos fantasmas.

O PRR e as florestas: a reprise de um filme já muito gasto
Entre a “grande reforma” de Capoulas Santos e o “programa de gestão da paisagem” de Matos Fernandes, o que define os dois ministros é uma mesma estratégia do anúncio de milhões de euros a atirar à fogueira.

Lei Eleitoral: uma proibição inaceitável
A lei tal como está tem o claro efeito de dificultar, no que toca aos municípios, uma mais ampla participação democrática dos cidadãos na vida autárquica local, o que não é aceitável.

Não podemos viver sem transfigurações
É evidente que precisamos de acontecimentos que transfigurem os nossos momentos de desânimo em incitamentos a voltar a caminhar.

Se é tarde me perdoa
Temos menos de quatro meses para aproveitar os dias cada vez mais compridos.

NOTÍCIAS

Jornal EXPRESSO

(c) 2014 Portal REGIAOCENTRO.ORG

Termos de Serviço

Privacidade