REGIAOCENTRO.ORG
Ilustração sobre a Localidade

Desordem no Tribunal

Estas são frases retiradas do livro «Desordem no Tribunal». São coisas que realmente foram transcritas pelos em pleno tribunal.

P: Qual é a data do seu aniversário?
R: 15 de Julho.
P: Que ano?
R: Todos os anos.

P: Essa doença, a "miastenia gravis", afecta sua memória?
R: Sim.
P: E de que modo ela afecta a sua memória?
R: Eu esqueço das coisas.
P: Você esquece... Pode dar-nos um exemplo de algo que você tenha esquecido?

P: Que idade tem o seu filho?
R: 38 ou 35, não me lembro.
P: Há quanto tempo é que ele mora consigo?
R: Há 45 anos.

P: Qual foi a primeira coisa que o seu marido disse quando acordou naquela manhã?
R: Ele disse, "Oh! onde estou, Berta?"
P: E porque é que você ficou chateada?
R: Porque eu chamo-me Susana...

P: O seu filho mais novo,... o de 20 anos...
R: Sim?
P: Que idade é que ele tem?

P: Sobre esta fotografia seu... o senhor estava presente quando ela foi tirada?

P: Então, a data de concepção do seu bebé foi 8 de Agosto?
R: Sim, foi.
P: E o que é que você fez nesse dia?

P: Ela tinha 3 filhos, certo?
R: Certo.
P: Quantos eram meninos?
R: Nenhum.
P: E quantas eram meninas?

P: Sr. Wilson, porque é que o seu primeiro casamento acabou?
R: Por morte do cônjuge.
P: E por morte de qual cônjuge ele acabou?

P: Poderia descrever o suspeito?
R: Ele tinha estatura mediana e usava barba!
P: E era um homem ou uma mulher?

P: Doutor, quantas autópsias o senhor já realizou em pessoas mortas?
R: Todas as autópsias que fiz foram em pessoas mortas...

P: Aqui no tribunal, para cada pergunta que eu lhe fizer, a sua resposta deve ser oral, ok? - Que escola você frequenta?
R: Oral.

P: Doutor, o senhor lembra-se a que horas é que começou a examinar o corpo da vítima?
R: Sim, a autópsia começou às 20:30!
P: E o Sr. Dennis já estava morto a essa hora?
R: Não... Ele estava sentado na maca, a perguntar porque é que eu lhe estava a fazer uma autópsia.

P: Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor verificou o pulso da vítima?
R: Não.
P: O senhor viu a pressão arterial?
R: Não.
P: O senhor viu a respiração?
R: Não.
P: Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a autópsia começou?
R: Não.
P: Como é que o senhor pode ter essa certeza?
R: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.
P: Mas ele poderia estar vivo, mesmo assim?
R: Sim, é possível que ele estivesse vivo e estivesse a exercer Direito em algum lugar!

 


COMENTÁRIOS DOS LEITORES


Find more about Weather in Coimbra, PO
Click for weather forecast


NEWSLETTER

Subscrever a newsletter:



Sair da newsletter:

ARRENDA-SE.NET

Quartos, apartamentos, casas, etc

RECADINHOS

Últimos recadinhos dos leitores:

Congratulations for the site. It is very nice to get more informations about Portugal. A beautiful country.
Matheus Smith 2016-07-30 23:39:20


RELÓGIO

Veja que horas são no mundo

NOTÍCIAS

Jornal O PÚBLICO

Presidente do Malawi corta 10% no seu salário para combater covid-19
Peter Mutharika anunciou várias medidas, entre as quais um corte salarial a si próprio e ao seu gabinete.

Covid-19: Avião fretado pelo Estado aterrou este domingo em Lisboa com 144 ventiladores e 20 toneladas de equipamento médico
Há 500 ventiladores comprados pelo Governo português que deverão chegar à embaixada portuguesa em Pequim até 15 de Abril, garante o embaixador português na China.

Comercializadoras de energia defendem alívio nas facturas dos consumidores
As comercializadoras do mercado liberalizado frisam que evitar situações de incumprimento das famílias e das empresas também garante a saúde financeira do sector.

Covid-19: nem o kit de protecção tira o medo do contágio a enfermeiros do INEM
Quando um médico pede ao INEM um teste a um caso suspeito de covid-19, é accionada uma ambulância com dois enfermeiros. Apesar do equipamento de protecção e de todos procedimentos de segurança, o medo de ficar infectado permanece.

Parada do Monte é uma aldeia cercada com gente confinada entre quatro paredes
Ninguém entra e ninguém sai nesta freguesia de Melgaço que vive há cerca de uma semana debaixo de um cerco sanitário. Entre a horta e o supermercado, a população escondeu-se das ruas desta aldeia do concelho mais envelhecido de Viana do Castelo para cumprir um objectivo: conter o contágio do vírus que já infectou cerca de uma dezena em todo o concelho.

Parada do Monte: viagem ao interior de uma aldeia cercada pelo vírus

NOTÍCIAS

Jornal EXPRESSO

(c) 2014 Portal REGIAOCENTRO.ORG

Termos de Serviço

Privacidade