REGIAOCENTRO.ORG
Ilustração sobre a Localidade

Mêda

Distrito da Guarda

Mêda é uma cidade portuguesa, com cerca de 2 100 habitantes, pertencente ao Distrito da Guarda, região Centro e sub-região da Beira Interior Norte.

É sede de um município com 286,05 km² de área1 e 5 202 habitantes (2011),2 3 subdividido em 11 freguesias.4 O município é limitado a norte e nordeste por Vila Nova de Foz Côa, a sudeste por Pinhel, a sul por Trancoso e a oeste por Penedono.
O município de Mêda fazia parte da antiga região Beira Alta, actualmente faz parte da Região Centro de Portugal.
O município caracteriza-se por se localizar numa zona de transição entre as regiões naturais do Alto Douro e do Planalto Beirão.


História

A povoação recebeu foral de D. Manuel I (1495-1521) em 1 de Junho de 1519. A vila foi elevada a cidade em 9 de Dezembro de 2004.

Sobre a história das Terras de Mêda5

Pinturas rupestres e outros achados mostram que a região terá sido povoada a partir de finais do Paleolítico, havendo vestígios dolménicos em Aveloso, Longroiva, Prova e Ranhados, sendo o documento pré-histórico mais importante a estátua-menir de Longroiva, confirmando a ancestralidade das Terras de Mêda. Dos povos da época castreja que viveram nas imediações desta vila salientam-se os Aravos, na zona de Marialva, os Longobritas, em Longroiva, e os Meidubrigenses, na Meda.

Os Romanos foram aqueles que mais exerceram aqui o fenómeno de aculturação. As calçadas, as pontes, as placas tumulares, os marcos milenários, as moedas, as aras votivas, as villae e os vicus e as civitas por eles construídas testemunham bem o seu esforço de nos romanizar, testemunhos da ligação com Roma, especialmente nas épocas dos césares Trajano e Hadriano. Seguiram-se os povos «Bárbaros», os Suevos e Visigodos. Os Árabes, também aqui se fixaram até 1065, data em que Fernando Magno, Rei de Leão e Castela, conquistou a região. A actual vila de Mêda desenvolveu-se com a reconquista cristã do território e o estabelecimento, nos começos do séc. XII, de um eremitério beneditino situado no local da igreja Matriz, perto do Morro do Castelo.

Durante a Idade Média, a Meda era um povoado de dimensão reduzida, contrastando com as vilas vizinhas que hoje integram este concelho: Marialva, Ranhados, Longroiva e Casteição. Esta vila era um cenóbio beneditino, situado no sopé de um morro granítico que assinalava a presença cristã e o direito ao celeiro. Na reconquista cristã das Terras de Mêda, protagonizada por Fernando Magno em 1063, foram preciosos auxiliares os castelos do concelho da Mêda. Os pelourinhos e forais velhos e quinhentistas simbolizam a autonomia municipal e testemunham as alterações administrativas, o rei D. Manuel I outorgou o foral à vila de Mêda em 1519.

O concelho na sua actual configuração tem cerca de 154 anos, foi reconstruído após a reforma do liberalismo. A criação do município é, assim, anterior ao séc. XVI. Constituído inicialmente por uma única freguesia, o concelho foi beneficiado por decretos sucessivos que nele integraram as freguesias actuais, sendo as mais populosas Mêda, Barreira, Rabaçal, Marialva, Coriscada e Aveloso. Todavia, já em 1872, Meda apresentava-se como cabeça de Câmara, com efeitos administrativos, fiscais, judiciais e eclesiásticos, e a sua posição sai reforçada com a decisão judicial de Barjona de Freitas.

Até aí, várias alterações decorreram: Os concelhos do Aveloso, Casteição, Longroiva e Ranhados foram extintos por Decreto de 6 de Novembro de 1836. Marialva apenas foi extinto em 1852. A freguesia da Prova, que pertencia em 1855 ao concelho de Penedono, ficou a pertencer ao de Mêda em 1872. A Mêda restaurou a sua comarca (poder judicial) em 12 de Novembro de 1875; a partir de então, e até 1951, o dia 12 de Novembro foi feriado municipal. Actualmente, o feriado municipal da Mêda ocorre em 11 de Novembro (dia de S. Martinho) desde 1974, tendo em atenção a importância de que se reveste a vinicultura para todo o concelho.


Geografia

Localização e Situação Geográfica

O Concelho inclui parte do Parque Arqueológico do Vale do Côa.
Mêda fica em Terras de Riba-Côa e dista cerca de 20 km de Pinhel, Vila Nova de Foz Côa e Trancoso, 16 km de Penedono, 55 km da Guarda, 80 km de Viseu, 170 km do Porto e 360 km de Lisboa6 .
O Concelho é delimitado pelo Concelho de Vila Nova de Foz Côa ao Norte, a nascente ainda Vila Nova de Foz Côa e o de Pinhel, a Oeste, o Concelho de Penedono e a Sul o Concelho de Trancoso.

Coordenadas Geográficas:
La.: 40°57'48.24"N
Lo.: 7°15'40.22"W

 

 

Fonte dos textos: Wikipedia



loading...



COMENTÁRIOS DOS LEITORES


Find more about Weather in Coimbra, PO
Click for weather forecast


NEWSLETTER

Subscrever a newsletter:



Sair da newsletter:

ARRENDA-SE.NET

Quartos, apartamentos, casas, etc

RECADINHOS

Últimos recadinhos dos leitores:

Congratulations for the site. It is very nice to get more informations about Portugal. A beautiful country.
Matheus Smith 2016-07-30 23:39:20


RELÓGIO

Veja que horas são no mundo

NOTÍCIAS

Jornal O PÚBLICO

Moçambique
Deveríamos saber quais foram as organizações que mais ajudaram os moçambicanos no terreno para as podermos reforçar e apoiar.

O que é a democracia?
O que impede os atuais dirigentes do PCP de considerarem que o regime da Coreia do Norte nada tem a ver com a democracia, desde logo à luz do regime democrático emanado do XXI Congresso?

May diz que está com o povo pelo “Brexit” e exige ao Parlamento que decida
Primeira-ministra britânica acusa deputados de bloquearem a saída do Reino Unido da UE. O referendo foi há mais de dois anos, agora "façam uma escolha", diz-lhes. "Não adiarei o Brexit além de 30 de Junho".

Ronda de Elite arranca com Hat-trick de Pedro Neto
Selecção nacional sub-19 bateu o Chipre na qualificação para o Europeu da Arménia.

Esquerda insiste em regras iguais para todos os enfermeiros
Os enfermeiros que tiveram uma revisão salarial entre 2011 e 2015 viram apagados os pontos referentes aos anos anteriores à alteração do ordenado para os 1200 euros, o valor base da carreira de enfermagem. Madeira chegou a acordo com os sindicatos.

Presidente da CCDR Centro negou co-autoria de cartas difamatórias sobre antecessor
Ana Abrunhosa disse ao tribunal que se candidatou ao cargo porque Pedro Saraiva não concorreu.

NOTÍCIAS

Jornal EXPRESSO

(c) 2014 Portal REGIAOCENTRO.ORG

Termos de Serviço

Privacidade